Hilla e Bernd Becher (versus Smithson)


Apontamentos da disciplina História da Arte Contemporânea II da FBAUL.

CONTEXTO

    A partir dos anos 50 o casal Becher começa a fotografar o mundo industrial. Até então a fotografia era coxa e focava-se na esfera sentimental ou surrealista.

Bernd e Hilla Becher eram professores de fotografia e os seus discípulos mais célebres foram Andreas Gursky, Candida Höfer, e Thomas Struth. Todos eles trabalharam a espacialidade. Mas os Becher vão negá-la.

Esculturas anónimas

    Esculturas anónimas é o nome do primeiro catálogo dos Becher e remete justamente para o seu principal objetivo: a espacialidade e a sua conversão arquitetónica em escultórica.

E vão tentar concretizar isso ao captar todos os edifícios industriais através de só uma metodologia técnica fundamental. Um dos destes aspectos é a composição, num primeiro momento por via da centralização e num segundo por via da tipologia.

SELECÇÃO DOS OBJETOS (METODOLOGIA 1.1)

    Os Becher escolheram aqueles objetos por causa das suas formas. Ficaram fascinados porque estes objetos, mesmo sendo arquitetónicos, parecem ser de design – têm uma linguagem abstrata.

E, neste sentido, eles procuram objetos muito semelhantes, e na qual que houvesse individualmente uma repetição, uma modulação e um ritmo de um vocabulário geométrico e abstrato.

DESESPACIALIZAÇÃO (METODOLOGIA 1.2)

    Vai existir uma desespacialização das estruturas através da anulação da linha do horizonte. E para isso vai recorrer, não à manipulação, mas sim às condições climatéricas da luz.

Ora assim, retira-se a profundidade, e por sua vez retira-se a dimensão arquitetónica espacial.

Os Becher também vão eliminar ruído e pormenores de modo a trazer o objeto mais próximo do observador

Portanto, a espacialidade é reduzida ao mínimo quase só para se perceber que são objetos tridimensionais fechados e que estão suspensos num espaço não referenciado.

DESREFERENCIAÇÃO (METODOLOGIA 1.3)

    Os Becher também vão conseguir algumas vezes uma desreferencialização da identidade arquitetónica das estruturas. Isto é, conseguem apresentar os objetos despidos da sua função técnica.


ESTATUTO DA NATUREZA (METODOLOGIA 1.4)

    Na continuação da desreferenciação, a natureza é tratada como linhas gráficas.



TIPOLOGIA (METODOLOGIA 2)






Complementos:

Imagens: História da Arte Contemporânea II
Vídeo Contacts Bernd & Hilla Becher